OS DESAFIOS DE EXISTIR DAS PESSOAS LGBTI+

Notícias 06/02/2019

Foto: Danielle de Paula
“Eu e a outra travesti que foi agredida estamos bem fisicamente. A outra bixa teve que ir ao hospital porque cortou o rosto e quebrou o nariz. O ano começou já nos lembrando o espaço que podemos existir sem apanhar ou ser morta, lembrando que moramos no país que mais mata travestis e transexuais no mundo. Lembrando que a violência contra LGBT's é cotidiana”, denunciou, em uma rede social, uma das vítimas que foi agredida e expulsa da praia do Campeche por mais de 15 pessoas, no primeiro dia do ano. De acordo com a associação Acontece - Arte e Política LGBTI + somente no verão de 2019, já foram registrados 10 casos de violência contra pessoas LGBTI+ em praias de Florianópolis. Para reverter essa alarmante e cada vez mais cotidiana situação de ataque à diversidade, integrantes da ACONTECE estão se reunindo com representantes da gestão municipal e agentes de segurança pública com o objetivo de pensar em ações conjuntas. O vereador Profº Lino Peres, acompanhado de sua assessoria, participou, no início da semana, da primeira de uma série de audiências, na qual foram feitas as seguintes sugestões e encaminhamentos:

👉 Realização de uma campanha audiovisual pela Prefeitura contra as discriminações;
👉 A revisão, em conjunto com a pasta responsável pelo turismo municipal, do material de sensibilização, formação e capacitação dos(as) credenciados(as) a trabalharem nas praias;
👉 A revisão e inclusão nos termos de concessão de serviço, de cláusula que coiba práticas LGBTfóbicas, Racistas e Sexistas dos(as) trabalhadores(as) das praias;
👉 Criação do Selo "Floripa Contra Discriminação" para estabelecimentos Friendly (termo utilizado para se referir a lugares públicos ou privados que são abertos e receptivos a Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transgêneros, etc).
👉 Ações integradas da Prefeitura com suas Secretarias e Coordenadorias, junto à Guarda Municipal, no sentido do acolhimento e proteção da comunidade LGBTI+ contra as agressões, reestruturando as formas de abordagem institucional e policial, hoje vigentes.

O nosso mandato continuará na defesa da comunidade LGBTI+ e pela garantia plena de seus direitos e respeito pela sua liberdade de circulação na cidade, eliminando todas as formas de repressão e discriminação tanto social como institucional.❗️Vamos lutar pela implementação do Plano Municipal LGBT e para que haja recursos orcamentários suficientes para a sua viabilidade e para o pleno funcionamento do Conselho Municipal LGBT, hoje quase nulos. 🌈

A próxima reunião será com o Corpo de Bombeiros na semana que vem.