NO DIA INTERNACIONAL DA MULHER (8 DE MARÇO), MANDATO CONVIDA À REFLEXÃO

Notícias 05/03/2015

A luta das mulheres contra o preconceito e a violência é diária. O 8 de março é simbólico e pede, exige a reflexão de todos sobre a frágil condição feminina. Em pleno século 21, na avançada era científica e tecnológica em que vivemos, as mulheres ainda sofrem com a cultura machista no mundo. No Brasil, uma mulher é agredida a cada 15 segundos. O país é o sétimo país do mundo no ranking de feminicídeos – e os homens, normalmente cônjuges, são os grandes culpados. Segundo as Nações Unidas, 70% das mulheres experimentaram ou experimentarão alguma forma de violência ao longo de suas vidas.

Ações como a Lei Maria da Penha tem se mostrado o caminho certo para diminuir esses números. De acordo com um estudo do IPEA, a lei fez diminuir cerca de 10% a projeção da taxa de homicídios, evitando milhares de casos de violência doméstica no país. No dia 3 de março, a Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que classifica o feminicídeo como crime hediondo e o inclui como homicídio qualificado - que com certeza será sancionado pela presidente. Mas é preciso muito mais. É essencial que os homens tomem consciência de seu papel nessa luta, a vítima nunca pode ser culpada.

O mandato do Vereador Prof. Lino Peres se une aos movimentos sociais em defesa das mulheres para exigir um basta. A criação da Frente Parlamentar dos Homens Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres da Câmara Municipal de Florianópolis, presidida por Lino, foi uma conquista do mandato em conjunto com o Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres e outros movimentos, e nasceu para ser mais um instrumento da cidade que vai gerar ações em defesa da mulher.  “Este é o primeiro ponto desta mobilização: mostrar a todos os homens que, de forma direta ou indireta, a responsabilidade por acabar com qualquer tipo de agressão, física ou psicológica é nossa. A cultura do machismo e da violência tem raízes na própria forma como meninos e meninas são educados. Esta é outra parte essencial nesta luta”, afirmou Lino na época da criação. Esta verdade continua valendo, mais do que nunca.

As atividades abaixo são organizadas por diversos movimentos sociais da cidade em parceria com a Frente Parlamentar, que organizou um grande passeio ciclístico no dia 8. A bicicletada termina na Ponta do Coral, onde estará sendo celebrado o Dia Internacional da Mulher na Ponta do Coral por diversos movimentos sociais como o Movimentos de Mulheres, Grupo Acontece – Arte e Política - LGBT, Frente Parlamentar Contra a Violência Contra a Mulher, Cine Amarildo, e mais artistas, ciclistas, brincantes, gentes comuns e todos que quiserem participar de picnic, oficinas, cinema, bicicletada, conversas, música, jogos...

Participe!

 

Dia 3, às 16h - Tribuna Livre na Câmara Municipal de Florianópolis com Tania Slongo (Secretaria Estadual de Mulheres do PT-SC e Marcha Mundial das Mulheres)

Dia 6, às 18h – Participação do Lançamento da Marcha das Mulheres Negras.
Onde: Largo da Alfândega

Dia 8, às 15h – Passeio ciclístico pelo Fim da Violência contra as Mulheres
Onde: Concentração no Koxixo’s, Beiramar Norte.


Trajeto: A concentração será no Koxixo’s, na Beiramar Norte passa pelo centro da cidade e retorna até a Ponta do Coral:

Koxixo’s ->Travessa Paulo Zimmer -> Ciclofaixa da Agronômica (Rui Barbosa e Frei Caneca) -> Ciclofaixa da Rua Bocaiúva e Alm. Lamego -> faixa da Av. Dr. Othon Gama D'Eça e Osmar Cunha -> Jerônimo Coelho -> calçadão da Felipe Schmidt -> Praça XV -> Rua dos Ilhéus -> R. Padre Miguelinho -> R. Anita Garibaldi -> Av. Hercílio Luz -> R. Emílio Blum -> Praça Getúlio Vargas -> R. Almirante Alvim -> Rua Vitor Konder -> R. Altamiro Guimarães -> bolsão de estacionamento da Beira-Mar Norte até a Mauro Ramos -> Ciclovia da Beira-Mar -> Ponta do Coral.


Dia 9, às 16h30 – Vídeo-debate com o filme “Tão Longe é Aqui”, de Eliza Capai, promovido pela Marcha Mundial das Mulheres e Frente Parlamentar dos Homens Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres
Onde: Plenarinho da Câmara Municipal de Florianópolis