5 DE JUNHO: DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE

Notícias 07/07/2017

O dia mundial do meio ambiente serve para nos lembrar que a população de Florianópolis ainda tem muito a defender. Convenientemente, a nossa cidade ainda não tem um diagnóstico ambiental para nortear os rumos do Plano Diretor, enquanto a capacidade de suporte (quantidade de moradores que uma área suporta) está sendo estourada, causando cada vez mais excessos irremediáveis. Enquanto órgãos de fiscalização como a Floram são sucateados, a Fatma toma decisões políticas que desconsideram pareceres técnicos. Os sucessivos prefeitos desenvolvimentistas não cumprem o Estatuto da Cidade, instrumento federal essencial que garante os princípios da prevenção e da precaução, e permitem o despejo de milhões de metros de cimento. Constroem uma cidade à revelia da população e a favor do capital imobiliário.

Florianópolis tem cada vez menos áreas verdes. Não há um plano de resíduos sólidos efetivo e nem de um de Macrodrenagem. Um plano de manejo é urgente. Repetimos: não há a garantia da função social da cidade e da propriedade, o que leva à mercantilização da Capital. É de extrema importância também a constituição de Unidades de Conservação - algumas propostas tramitam há mais de dez anos na Câmara Municipal. Ou seja, há muito a fazer e esse dia é um lembrete de que a luta pela cidade que queremos é diária.