LINO PERES ASSUME O CARGO DE PRESIDENTE DA FRENTE PARLAMENTAR DE SANEAMENTO BÁSICO

Notícias 21/03/2018

Na tarde  do dia 21 de março, o vereador Profº Lino Peres (PT) foi empossado como presidente da Frente Parlamentar de Saneamento Básico, posição que ocupará por um ano. O objetivo nesse período é cobrar o cumprimento das metas do Plano Municipal Integrado de Saneamento Básico e dará voz às reivindicações dos movimentos sociais que militam pela qualidade do tratamento de esgoto, do fornecimento de água, da coleta de lixo e da rede de drenagem. Os outros integrantes da Frente são o vereador Marquito (PSOL) e o vereador Pedrão (PP), que passou a presidência a Lino. 

Uma das ações mais imediatas nesse sentido será a participação na II Conferência Municipal do Saneamento Básico, marcada para quinta-feira, 22. Mais informações sobre evento, que é aberto ao público, estão no seguinte site: https://goo.gl/W1S4eQ.

No novo cargo, o objetivo de Lino é desenvolver um trabalho que avalie a ação tanto da Prefeitura de Florianópolis, a responsável pelo saneamento básico, quanto da Casan (Companhia Catarinense de Água e Saneamento), a empresa contratada para prestar o serviço. “Nós vamos cobrar que as metas do Plano Municipal Integrado de Saneamento Básico, elaborado a partir da Lei Federal 11445/2007, sejam cumpridas”, explica Lino. Outras medidas que pretende exercer enquanto estiver na função da presidência serão: solicitar apresentação, por parte da prefeitura, de um diagnóstico da caótica situação que enfrentamos na rede de drenagem, na coleta de resíduos, no abastecimento de água e no tratamento de esgoto. Assim como as respectivas alternativas para reverter esse quadro e um Plano de Ação com a definição de prioridades e avaliação de custos.

Nessa jornada, esperamos contar também com envolvimento ativo da população - a participação popular é um ganho dos movimentos sociais. Temos que fazer valer esta conquista.

Por que existe esta Frente Parlamentar? O(a) vereador(a) tem o papel de guardião(ã) da cidade. Ele(a) tem como obrigação garantir que os serviços púbicos cumpram sua função social, ou seja, que tenham transparência, qualidade e participação popular. Para tanto, pode colaborar com a elaboração de propostas que são elaboradas pelos(as) integrantes da Frente.