CANCELLIER: A COVARDIA DO JULGAMENTO PÚBLICO POR UM ESTADO POLICIALESCO

Notícias 06/06/2018

O relatório final da Operação Ouvidos Moucos, que causou a morte do ex-reitor da UFSC Luiz Carlos Cancellier, não conseguiu apontar nenhuma prova de que ele se beneficiou financeiramente em desvios de dinheiro da instituição. Questionada pela Folha de São Paulo, a Polícia Federal simplesmente disse que a investigação está finalizada. Os desvios investigados vão de 2008 a 2017 - Cao assumiu apenas em 2016, e nenhum reitor anterior foi investigado. Como "sanção", a delegada Erika Mialik Marena foi transferida para o Sergipe. No Estado de Exceção, a humilhação de um homem inocente e seu suicídio não afetam a consciência daqueles que atiram primeiro e perguntam depois.

A reportagem do The Intercept explica o relatório final da operação: https://theintercept.com/2018/05/12/policia-federal-a-lei-e-para-todos-so-que-nao/