ANEMIA FALCIFORME: LINO COBRA AÇÃO DA PREFEITURA

Notícias 07/07/2017

O dia 19 de junho foi instituído pela ONU como Dia Mundial de Conscientização sobre a Doença Falciforme, patologia em que os glóbulos vermelhos ficam deformados e morrem prematuramente. A escassez obstrui o fluxo sanguíneo e causa crises de dor, anemia, fadiga, infecções e até acidentes vasculares cerebrais. A doença tem origem no continente africano, e acomete muitos brasileiros já que mais de 52% da população tem ascendência africana. Segundo dados do Ministério da Saúde, após a inclusão da doença no teste do pezinho, calcula-se que cerca de 3.500 crianças nascem falcêmicas por ano e aproximadamente 200 mil pessoas apresentem o traço.

Na sessão ordinária do dia 19 de junho de 2017, o vereador Prof. Lino Peres cobrou a implementação de programas de atendimento para essa população em Florianópolis. A lei já existe: em 2006, a Câmara de Vereadores aprovou projeto do ex-vereador Mauro Passos (PT) que institui o programa de prevenção e atenção integral às pessoas portadoras de traço e doença falciforme. Para a enfermeira e militante do Coletivo Pretas em Desterro Claudia Prado, “são necessárias políticas urgentes para dar atendimento e suporte para a população atingida pela doença com atendimento médico e multiprofissional especializado.”